Tuesday, 14 October 2008

"Arbeit macht frei"





Difícil falar sobre um lugar onde aconteceu a maior atrocidade que a humanidade ja presenciou, muitas histórias, relatos, experiencias, torturas, chacinas, e um assunto com certeza que deveria ser lido, mostrado e estudado em todas as escolas do mundo. Me comove e parte o coracao alguem nem ao menos saber o que é ou foi esse lugar, nao vamos citar nomes, porém, me sinto triste em comentar com as pessoas em falar que estou indo para Auschwitz e a pessoa me responder "Auschwi.... o que???".
Nao me sinto muito triste até com a pessoa, até porque ninguém é obrigado a saber tudo sobre tudo, o que me deixa triste é como que as escolas nao ensinaram a fundo a historia da Segunda Guerra Mundial,como que uma pessoa pode nao saber o que aconteceu lá... nao saber absolutamente nada, como se isso nunca estivesse acontecido. Eu particularmente fico triste, mesmo sem ter perdido nenhum parente ou conhecido (até onde eu sei), porém o que aconteceu lá deve ser lembrado, e relembrado pois até hoje ano de 2008 nenhuma Guerra ou ataque do "World Trade Center" rsrs.. entre outros nunca chegaram nem próximo aos números de Auschwitz. Auschwitz foi o maior campo de concentracao Nazista durante a Segunda Guerra Mundial, fica Localizado no Sul da Polonia na cidade de
Oświęcim.
Por causa da derrota da Primeira Guerra Mundial a Alemanha encontrou nos Judeus os culpados pela derrota e alegavam haver uma conspiracao dos Judeus na época contra os alemaes, e os Judeus foram usados como desculpa e acusados de todos os problemas da Alemanha naquela época. Com Hitler no Poder em 1939 comecaram a perseguir os Judeus de todos os cantos da Europa, nao posso me extender por isso serei breve, o assunto é muito delicado e tem muitos detalhes, porém resumidamente foi isso, a conspiracao contra os Judeus. Auschwitz na época tinha sido na verdade criado para receber os prisioneiros de guerra soviéticos, porém por sua localizacao próximo a lagos e rico em vegetacao com o passar do tempo e as vitórias sucessivas da Alemanha na Segunda Guerra, os Schutzstaffel, ou SS, "tropa de choque" Alema resolveram entao reestruturar o local e fazer de lá o maior campo de trabalho Nazista, fabricavam armas e outros artefatos para a guerra, as severas condicoes de trabalho e longas horas unidas a desnutricao e pouca higiene fazia com que a taxa de mortalidade entre os prisioneiros fosse muito grande, doentes, deficientes físicos, criancas, idosos, e quaisquer outros com "indisponibilidade" para o trabalho eram Assassinados.

Muitos desses Judeus aprisionados, muitos mesmo, eram intelectuais, pintores, escritores, advogados, políticos, médicos, músicos e professores de várias nacionalidades européias, Poloneses, Italianos, Russos, Ingleses, Franceses,
entre diversos outros, Os SS tiveram que recorrer ao que chamaram na época de "The Final Solution" , " A solucao final " devido a grande quantidade de Judeus que foram prisioneiros, eles tiveram que dar um "jeito" na quantidade de pessoas até porque era alto o custo para manter tanta gente prisioneira, mesmo que em péssimas condicoes de higiene e vida, o jeito foi assassinar o maior número possível de pessoas, desabilitados, idosos, criancas, deficientes iam primeiro.. mataram milhares a sangue frio, com tiros a queima roupa, porém além de muita municao gasta, o meio em que matavam nao fazia bem ao psicológico dos soldados Alemaes, a Final Solution veio realmente para encontrar meios de extermínio em massa, Fizeram vários experimentos, levaram em torno de 500 pessoas para um Lugar no meio de um parque e explodiram com 5 kilos de dinamite, os corpos ficaram pendurados nas arvóres e em tudo quanto era lugar, os outros prisioneiros eram encargados de juntar os pedacos que ficavam por lá.. muitos eram amigos, e familiares, pai, mae. Além de continuar sendo caro, o meio de matanca ainda nao era apropriado para eles, em uma noite de muito frio um soldado alemao quase morreu asfixiado dentro do carro, dormindo dentro do carro com o motor ligado, por causa desse incidente eles tiveram a brilhante idéia de juntar várias pessoas num local fechado, totalmente isolado e fechado, ligaram uma tubulacao do caminhao até o local isolado e deixavam o caminhao ligado, o gás era produzido pelo motor e matava por asfixia, mataram milhares assim, porém o problema continuava, matava-se pouco por vez, e as pessoas demoravam para morrer, permaneciam gritando por muito tempo e isso trazia panico para quem ouvia, após 1942 eles descobriram um gás chamado Zyklon B, reestruturam novamente Auschwitz criando gigantescas salas de extermínio em massa, Zyklon B se tornou, barato, eficaz e rápido, matava entre 3 a 10 minutos. Falavam as pessoas para se despir, as criancas ficavam assustadas e choravam muito porque obviamente nao entendiam a situacao de ficarem nuas em frente a outras pessoas e aos membros do SS, os próprios prisioneiros faziam as criancas se acalmarem.. e como eram criancas.. com pouca conversar, lá iam as criancas nuas conformadas entrando nas camaras de gás pensando que iam tomar banho... muitas ainda entravam acenando para os membros Nazistas ainda com seus brinquedinhos na mao.

1.300.000,00 isso mesmo UM MILHAO E TREZENTAS MIL PESSOAS foram assassinadas em AUSCHWITZ, ao total mais de 6 MILHOES foram exterminadas durante toda a segunda Guerra Mundial em todos os campos de concentracao, e o pior.. pessoas inocentes assim como eu e voce, que sonha com um futuro e com uma vida, foram arrancados dos lares, os pertences arrancados, documentos, dinheiro, tudo... arrancados dos lares, dos filhos, dos maridos, das suas vidas... e no final eu acho que a frase no portao de Auschwitz foi na verdade para os prisioneiros inocentes que morreram lá a única coisa que eles tinham certeza que iria acontecer de uma forma...ou de outra... "Arbeit Macht Frei" ou seja "O Trabalho Liberta".

Semana que vem estarei lá na Polonia visitando o Campo de Concentracao de Auschwitz,
pisar onde essas pessoas pisaram, quero por a mao.. quero refletir, quero cheirar, e quero principalmente tentar sentir um pouco disso tudo que por mais que eu tente escrever pra voces.. sempre será no final de tudo algo realmente inexplicavel, basta a nós pelo menos rezar por essas almas e também NUNCA.. jamais esquecer.

7 comments:

Phil said...

Zabot,sempre que penso nessas atrocidades da humanidade me dá um desanimo. É guerra atrás de guerra desde que o mundo é mundo. gente se matando indiscriminadente sem pena e com crueldade. Hoje em dia, na África, acontece atrocidades como esta de Auschwits, em que tribos matam a facão crianças, idosos, mulheres, e saem rindo. Algo selvagem, e no nosso tempo. É fato, a humanidade é tão animal quanto uma hiena faminta, um abutre que se farta na desgraça dos outros. Agora eu pergunto, o que a gente faz para acabar com o problema da África? Nada. Pq está longe e o sangue não chega em nossos pés, porque a gente vive comparativamente bem, e muito bem. O que a gente faz com as FARC que estão aqui do lado? a gente passa a mão na cabeça desse bando de assassinos que crescem matando e acabando com lares ao distribuir suas drogas e aterrorizar comunidades locais. Achei tocante da tua parte falar de coisas que somos capazes para que não torne a se repetir. O problema é que o negócio se repete e as pessoas continuam a não fazer nada. apenas ficam horrorizadas de longe e voltam a comer um hamburguer para passar a angústia. Até que um dia alguém meta a faca nos seus filhos, arranquem os seus braços, plantem minas ao redor de sua casa. ai sim a pessoa só poderá chorar e morrer, e mundo continuar a ser o mundo cruel de sempre.
"para que mal prevaleça, basta que o bem não faça nada"
Parabéns Zabot, se este for um blog de reflexão eu estou dentro.

SENILMA said...

FERNANDO PARABENS!!! ACHEI MARAVILHOSO TEU COMENTÁRIO, QUE NA REALIDADE FOI UM DESABAFO COM TANTA COISA TRISTE QUE ACONTECEU, E EU COMO TUA MÃE ME SINTO FELIZ DE TER UM FILHO QUE SE PREOCUPA COM TUDO ISSO........
PARABENS MEU FILHO, BEIJÃO.

Keli said...
This comment has been removed by the author.
Keli said...

Realmente é triste relembrar esses números e pensar que isso foi feito por 'seres humanos'.

Vou escrever sobre o Zyklon B, pq me interessou, e eu ja nem me lembrava mais o que era:


"Zyklon B era a marca registrada de um pesticida a base de ácido cianídrico que foi utilizado pelos Nazistas como veneno no assassinato em massa por sufocamento em sessões de banho coletivo nas câmaras de gás.

O Zyklon B foi inicialmente usado nos campos de concentração para desinfestar piolhos e evitar o tifo. Em setembro de 1941, as primeiras experiências foram realizadas no campo de concentração de Auschwitz para testar o assassinato de humanos com o veneno. O Zyklon B era fornecido pelas companhias alemãs Degesch (Deutsche Gesellschaft für Schädlingsbekämpfung mbH) e Testa (Tesch und Stabenow, Internationale Gesellschaft für Schädlingsbekämpfung m.b.H.), sob licença do detentor da patente, a firma IG Farben. Os nazistas ordenaram a Degesch a produção do Zyklon B sem o odor de advertência, de encontro com a lei alemã. Depois da guerra, dois diretores de Tesch foram julgados por uma corte militar britânica e foram executados pela participação no fornecimento do veneno. Em um exemplo irônico, Zyklon B foi desenvolvido inicialmente nos anos 1920 por Fritz Haber, um judeu alemão que foi obrigado a emigrar em 1934."


Bjs,

Andrenandi said...

O que muita gente desconhece é que dezenas de empresas alemãs se beneficiaram de toda essa nojeira.
A Volkswagen e a Mercebens Benz utilizam mão de obra escrava cedida pelo governo nazista para produzir tanques, jipes e tbm carros para população civil. Em Auschwitz outras empresas lucraram com a dor e sofrimento. Só vou citar as maiores: a Agfa, Basf e Bayer. Ainda neste campo uma empresa chamada Buna produzia borracha sintética sem oferecer aos escravos nenhum equipamento de proteção. Resultado: dos 35.000 recrutados para operar na fábrica, 25.000 morreram intoxicados. Triste. Tudo isso é muito triste.

Onévio said...

Caro Fernando

Como diria Bocage:

De onde vens?
Para onde vais?
E o que queres?

Brincadeira...

Sou o Onévio, o primo pobre.

BLOG

zabot.wordpress.com

Abraço

Onévio said...

Caro Fernando

Acabo de ler o Diário de Anne Frank. Que trajédia! E que comovente relato. Temos que lutar para que nunca mais se repitam situações como aquelas. Infelizmente, fatos semelhantes ainda ocorrem em tempos de Nações Unidas. Isso é inaceitável.
Caro Fernando, moro em Joinville, Estado de Santa Catarina, Brasil.

Cordiais suadações

Onévio Antonio Zabot